quarta-feira, 16 de abril de 2014

8º Capítulo - "Tu é que me matas do coração de tão perfeita que és!"

Bem, sei que não apareço há muito, mas o tempo é pouco (mesmo de férias!) mas voltei e sei que é pequenito, mas espero que gostem e que deixem os vossos precisos comentários, besitos pessoas lindas <3


(Agüero)

- Sérgio, ajuda-me, por favor! – Pediu a minha Mãe abraçando-me.
- Mãe, o que se passou aqui?! – Disse, puxando-a para dentro, fechando a porta.
- Sérgio, eu vi-o, eu vi o teu pai, eu vinha fazer-te uma surpresa, e vi-o!
- Tem calma mãe, eu sei que ele anda por estes lados, deixou-me um bilhete, e nem se digna a aparecer,..cobarde!
- Deixou um bilhete?! Mas quem é que ele pensa que é para fazer isto anos depois de nos ter abandonado?!

Sentia a minha mãe imensamente nervosa, só por ter visto o meu pai, se ele me bate à porta não sei o que poderá acontecer. Enquanto a acalmava ouvi passos, devia ser a Maria.

- Kun, não sobes? Ah! Boa noite! – Percebi que ela não estava a perceber o que ali se passava.
- Chama-se Lúcia princesa, e é a minha mãe. E mãe, é a minha namorada, a Maria. – Cumprimentaram-se e a minha abraçou-a em lágrimas.
- Porque está a chorar tanto Dona Lúcia? – Perguntou ela evidentemente preocupada, o que me deixava com brilho nos olhos.
- Óh minha filha, eu sei muito bem quem tu és! Maria Navarro Pérez, não é verdade? O meu ex marido tentou estragar-te a vida, a ti e à tua família. Como consegues estar com o meu Sérgio? – Perguntava a minha mãe, chorando, e eu sem perceber onde queria ela chegar.
- Dona Lúcia, eu amo o seu filho, e o que esse senhor fez não interessa, porque afinal de contas não conseguiu nada, e já deu para perceber a quem o Kun sai, não se preocupe com isso, nós somos e vamos continuar a ser felizes. – Disse a minha princesa segurando as mãos da minha mãe.

(Maria)

Ver a mãe do Kun naquele estado estava a matar-me por dentro, só me apetecia abraça-la até que parasse de chorar. Dava para ver perfeitamente de quem herdou o Agüero a simplicidade e o carinho com que trata as pessoas.

- As mulheres da minha vida são o meu orgulho. – Disse ele abraçando-nos.
- Bem, eu vou ver se encontro um hotel baratinho, depois de amanhã volto para Quilmes.
- Nem pense Dona Lúcia, fica aqui com o seu filho e os dias que quiser.
- Só com o meu filho? E tu? Não te vás embora por minha causa!
- Sim, assim até lhe faz companhia, eu moro com a minha irmã, só hoje é que fiquei aqui porque tinha medo que acontecesse alguma coisa ao Sérgio, com isto da carta,..!
- Tu és um anjo sabes?
- Não diga isso. Já agora, tem fome? Podemos preparar-lhe alguma coisa!
- Eu vou ver o que se arranja, e vocês deviam ir dormir, amanha devem ter que fazer, não se preocupem, durmam bem.
- Obrigado. – dissemos em uníssono.
- Ah! Já agora mãe, o léo é um cão que está cá em casa, não te assutes. Dorme bem, te quiero.

Fomos para o quarto e o léo dormia muito serenamente, enroladinho na manta tal como o tinha deixado. Deitei-me na cama e reparei no Kun a olhar fixamente para mim.

- Que foi?
- Nunca pensei que tivesses tão à vontade com a minha mãe!
- Óh, ela é tão querida Kun, a serio, ela a chorar estava a matar-me o coração.
- Tu é que me matas do coração de tão perfeita que és!
- Cala-te!
- Juro! Maria, nem toda a gente reagiria assim, aliás ninguém! Fama das namoradas dos jogadores é tudo menos isto que estás a ser! Amo-te, com tudo o que tenho.


- Anda cá. – Puxei-o para mim.



(Aguero)

Acabámos por adormecer. Acordei eram 9h00, e já ouvia barulho na cozinha. A Maria ainda dormia ferrada, por isso lavei a cara e desci.

- Bom dia mamá! Já acordada?
- Bom dia Kun, sim, não tinha sono.
- Está bem, cheira bem, torradas?
- Tudo para o meu menino! Olha Sérgio, a Maria?
- Está a dormir, porquê?
- Ainda bem, assim podemos falar.
- Mas há algum problema?
- Há! Filho, não pensei que já tinhas arranjado alguém e se ela não for de confiança? Se ela guardar rancor do que aconteceu com a família dela e com o teu pai? Podes vir a sofrer muito, não quero isso para ti, não quero e não permito!
- Estás a gozar certo mãe?! Ainda ontem à noite falei que estava orgulhoso dela por te ter recebido da maneira que recebeu e agora não permites?! Não brinques!
- Sérgio, eu estou a lutar por nós, por ti, e pela tua felicidade! Jogas neste clube, tudo bem, mas arranjada uma namorada de cá, só te peço isso! Estou farta de problemas!
- Tu estás a ouvir o que estás a dizer? Como é possível estares a exigir que deixe a Maria porque te apetece?! Eu ontem mandei-a embora com medo que o pai lhe fizesse alguma coisa e ela insistiu em ficar, ela dormiu cá com medo de que algo me acontecesse! É verdade que ela vive com a irmã mas disponibilizou-se a não vir aqui incomodar para teres mais privacidade e tu fazes isto?! Ela percebe-te, ela abraçou-te ela sentiu a tua dor e tu és assim?
- Sérgio, isto é por ti! Não vai correr bem se ficares com ela! Tu vais sofrer. A família dela odeia o teu pai, consequentemente odeia-te a ti e,..
- Pára! O pai fez tudo, não fui eu! Não sou igual a ele, e se a Maria me aceita, que posso eu pedir mais? Eu amo-a e não deixá-la porque tu queres!

(Maria)

Acordei com lambidelas do léo, virei-me e o Kun já não estava ao meu lado. Ouvi falar do andar de baixo e desci.

- Bom dia Dona Lúcia. Bom dia amor. – Disse-lhe dando-lhe um beijo.
- Bom dia!
- Bom dia princesa! Olha podes despachar-te? Vamos os dois comer fora!
- Não amor, e a tua mãe?
- A minha mãe não quer ir! – Dito isto foi até à sala brincar um pouco com o léo.
- Tu podes mostrar-te querida, e no fundo até acredito que o sejas, mas vais faze-lo sofrer. Eu avisei-o. – Disse olhando-me bruscamente.
- Desculpe?
- Muitos problemas com as famílias! Tu devias encontrar outra pessoa, assim como ele! Não vou deixar o meu filho sofrer, podes ter a certeza!


Corri para o quarto e fechei-me na casa de banho. Isto não podia estar a acontecer!

4 comentários:

  1. Olá!!
    Que saudades que eu tinha dos teus capítulos!
    Apesar de ter algumas coisas más...ameii!! Como sempre!
    A Maria foi uma querida com a mãe do Aguero! E amei ver ele derretido com a atitude da sua princesa!
    Agora...dormiram e acordaram mas a mãe teve a noite toda acordada? Bebeu alguma coisa? Drogou-se? Bateu com a cabeça? Alguma coisa foi! Aquela mudança de opinião repentina não é normal! Alguma coisa a fez mudar de opinião assim do nada!
    Tadinha da Maria! Espero que o Aguero não oiça a mãe e fique junto da sua princesa mesmo que seja preciso estar contra tudo e todos!
    Agora quero o próximo para saber o que o Aguero vai fazer!
    Besos guapa,
    Sofia.

    ResponderEliminar
  2. Aiii, que nervios que esa mujer me ha dado!! É normal a mãe querer o melhor para o filho, mas joder, a preocupação d Maria com ela à noite não lhe chegou para entender que a Maria está com o Kun em tudo?! Aiii, juro que me irrita bf! Mas pronto, apesar do 'pormenor', o cap está perfeito, claro, porém, soube a tão pouquinho! E ontem falaste tu, hoje falo eu, cada dia vejo o quanto estás a evoluir a tua escrita, não só a nivel de vocabulário mas tambem na questão da narração, da exposição dos pormenores, que, acredita, conferem mais magia à história! E também eu me orgulho disso e de ti, meu amor! Cada vez mais! Amo-te daqui até não ver o fim! <3

    ResponderEliminar
  3. Olá

    Adoreiiii *_*


    Beijinhos


    Catarina

    ResponderEliminar
  4. Olá! Gostei muito do teu blog!
    Reparei que és benfiquista :p acho que vais gostar da minha fanfic sobre o Fábio Coentrão e o David Luíz! Dá uma espreitadela :) http://fanfic-canbecomereal.blogspot.pt
    Beijinhos :D

    ResponderEliminar